pedagogia
host
radios

Infectado com ômicron na Dinamarca foi a show com 1,6 mil espectadores no fim de semana

Por Redação ZERO71 em 02/12/2021 às 09:31:59
Paciente diagnosticado com Covid-19 tem histórico recente de viagem, mas as autoridades sanitárias não disseram por qual país ele pode ter passado. Show do DJ Martin Jensen com mais de 1,6 mil pessoas na cidade de Aalborg, na Dinamarca em 27 de novembro de 2021

Reprodução/Instagram/djmartinjensen

Uma pessoa infectada pela variante ômicron do coronavírus foi a um show com 1,6 mil espectadores durante o fim de semana na Dinamarca, informaram as autoridades sanitárias na quarta-feira (1º).

O paciente, que não teve sua identidade revelada, tem histórico recente de viagem. No entanto, não há informações sobre quais foram os destinos que ele teria passado.

LEIA TAMBÉM:

EUA registram primeiro caso de Covid-19 ligado à variante ômicron

Reino Unido aprova segundo medicamento contra o coronavírus

Show do DJ Martin Jensen com mais de 1,6 mil pessoas na cidade de Aalborg, na Dinamarca em 27 de novembro de 2021

Reprodução/Instagram/djmartinjensen

Ainda segundo porta-voz da autoridade sanitária do país, ele esteve presente no show do DJ dinamarquês Martin Jensen, que reuniu mais de 1,6 mil pessoas na cidade de Aalborg, no sábado (27).

A Dinamarca confirmou, até esta quarta, pelo menos quatro casos de infecção pelo coronavírus ligadas à variante ômicron, identificada pela primeira vez na África do Sul.

O que se sabe sobre a variante?

Ômicron: o que se sabe sobre nova variante detectada na África do Sul

A variante ômicron – também chamada B.1.1529 – foi reportada à Organização Mundial da Saúde (OMS) em 24 de novembro de 2021 pela África do Sul.

De acordo com OMS, a variante apresenta um "grande número de mutações", algumas preocupantes. O primeiro caso confirmado da ômicron foi de uma amostra coletada em 9 de novembro de 2021, na África do Sul.

Na terça (30), autoridades sanitárias holandesas afirmaram que a variante já estava presente na Europa uma semana antes do que se acreditava antes, em 9 de novembro. O primeiro caso até então havia sido identificado em 26 de novembro, na Bélgica.

Dobro de mutações

Primeira imagem da variante ômicron revela mais que o dobro de mutações que a delta

Cortesia Hospital Bambino Gesù de Roma

A primeira imagem da variante ômicron do coronavírus revelou mais que o dobro de mutações que a da variante delta. Veja na ILUSTRAÇÃO acima.

Sintomas leves

Um funcionário da OMS disse, nesta quarta-feira (1º), que informações preliminares sugerem que os casos da variante ômicron estão ligados a sintomas leves da Covid-19. A declaração foi feita em entrevista à agência Reuters, de forma não oficial, e ele não foi identificado.

O relato deste funcionário acompanha a informação dada, durante o fim de semana, pela médica sul-africana Angelique Coetzee, que fez o primeiro alerta sobre a ômicron. Ela disse que notou um aumento de pessoas jovens e saudáveis com sinais de fadiga em seu consultório. Veja no VÍDEO abaixo.

Médica que fez primeiro alerta sobre variante ômicron cita sintomas leves

Já a organização diz, oficialmente por sua líder técnica para a Covid-19, Maria van Kerkhove, que espera ainda ter mais informações sobre a transmissibilidade da nova variante ômicron do coronavírus "dentro de dias". Inicialmente a OMS disse que respostas poderiam levar semanas para chegar.

Fonte: G1

Comunicar erro
pedagogia
host gator

Comentários

Concursso